domingo, 27 de novembro de 2011

Introdução ao Modernismo

As duas primeiras décadas do século XX marcaram-se
pela crise do Capitalismo e o renascimento da Democracia de Massas.
A Burguesia teria tomado consciência do perigo que representava, para ela, a revolução socialista.
Crença no Progresso.
A máquina se torna participante ativa em todos os setores da vida.
O período de euforia, no entanto, durou pouco.
Com a Primeira Guerra Mundial, o conflito envolveu a desconfiança nos setores políticos, sociais e filosóficos vigentes.
O homem que viveu a Guerra, começou a questionar os valores de seu tempo.
Com a crise de 1929, a Segunda Guerra era só uma questão de tempo.
O curto período entre as duas guerras, conhecido como ''anos loucos'', foi uma fase
marcada pela ânsia de viver freneticamente.
Aproveitar o hoje, o agora. Era uma necessidade, já que a Fumaça Negra que pairava no ar, tinha lançado
no espírito humano a incerteza sobre a permanência da paz.
Belle Époque.
Surgiram então, na Europa, vários movimentos artísticos conhecidos em seu conjunto como Vanguarda.
Tendências que refletem a inquietação, o dinamismo e as contradições do período.
O intuito era chocar a opinião pública.

Cronologia: Futurismo / Expressionismo / Cubismo / Dadaísmo / Surrealismo


Desorganização proposital da cultura e arte produzida até então.
Penso que o movimento vanguardista também está associado diretamente a natureza humana desde os primórdios.
No entanto, chega um momento em que gritar já não adianta.
O que faremos então?

(Edu Neves)

Nenhum comentário:

Postar um comentário