quarta-feira, 23 de novembro de 2011

A Morte encontra o Soldado

Oh Senhor, meus irmãos me desconhecem.
Sinto frio Senhor...
O interior da armadura é tão gelado.
Gostaria de estar nos braços da cigana de cabelos prateados.
Leões cruéis estão a espreita.
Rondando dia e noite o meu quintal.
Eles querem levar um dos meus dois corações.
Senhor, eles podem levar meus corações, contanto que deixem a minha alma em Paz.
Bombas nucleares de empatia aos corações nazistas.
Levantem da cama e digam bom dia aos bebês solitários.
Ou então durmam bem...
Pois algo os espera no Subsolo.

(Edu Neves)

Nenhum comentário:

Postar um comentário