sábado, 10 de dezembro de 2011

Dezembro em Los Angeles

Essa é a noite iluminada
Noite das sombras amarelas
Noite no campo, vento na relva
Flores que brotam do asfalto
Sob meus pés, a dor que o dia levou
Sonho comigo mesmo
Meu sonho é uma rua sem saída
Com entrada para a quinta avenida
Minha cama é um tapete voador
Sobrevoando o céu da Califórnia
Encontrando as nuvens
Acendo as estrelas apagadas
Iluminando o seu quarto
Não sou de ninguém
Ninguém me convém, amor além
A ferrovia entre o mal e o bem
Terra encoberta
Poeira vermelha do Oeste selvagem
Poeira cósmica
Pó de giz em nossas mãos

(Edu Neves)



Nenhum comentário:

Postar um comentário