sábado, 25 de fevereiro de 2012

João Alguém

Jota chegou de noite achando que era dia
Jota está com um sorriso na cara, quem diria?
Não mais se falou em tiros disparados
Por ele jamais fui maltratado

Jota vem caminhando com seus cordões reluzentes
Jogaram terra seca em sua bota com algumas sementes
Até hoje, Jota vive em uma teia de aranha
Porém, perdeu o charme, a manha

Jota criou barriga e deformou a silhueta
Deve ser resultado do pacto que fez com o capeta
Jota não se arrependeu no final
Preferiu manter a fama de mau

Jota foi alguém de respeito
Hoje só lhe resta dor no peito
Uma amargura que se nota a milhas de distância
Jota jamais foi criança

Jota está perdido em seus pensamentos
Não há mais ouvidos para os seus lamentos
É melhor ser ninguém do que ser alguém
Ser alguém limitou Jota e o prendeu na gaiola de gaviões que não voam além

Jota cospe fogo em quem não lhe estende a mão
Jota deveria comer mais ração
Não há nada de novo no front de Jota
Jota gastou sua cota

(Edu Neves)

Nenhum comentário:

Postar um comentário