quarta-feira, 13 de junho de 2012

Garota de Júpiter

Sorriso malévolo no rosto
Anéis de Saturno nos dedos
Voz irritante
Que chega aos meus ouvidos primeiro

Peste bubônica da Via Láctea
Seu talento é dizer não
Tomou meu remédio por uma via ácida
E adormeceu no porão

Sobrevivente da Terra desalmada
Me acertou seus dardos venenosos
Bebeu minha Piña Colada
E acabou com meu ópio

Garota gelada e cheia de dramas
Faminta e sedenta
Faz um filme, tece a trama
E cria o clichê de 1950

(Edu Neves)


4 comentários:

  1. Amei. E isso é o mínimo que posso dizer.

    Um beijo do lado de cá.

    ResponderExcluir
  2. Bueno, ainda estou lendo teus escritos.
    Não sou crítica literária apenas amante da leitura.
    O que eu poderia comentar, pelo que li, de tu seres uma pessoa de cabeça complicada, só que extremamente direto, objetivo, claro no que sente.
    Eu gosto.

    Aline

    ResponderExcluir
  3. Por que temem perguntar as coisas diretamente? E o que teme quem responde, se se diz suicida?
    Quem é a garota?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é que eu seja suicida. Só acho que a morte acabará nos surpreendendo muito antes da ideia utópica do Paraíso.

      Excluir