quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Corpo Fechado

Quem dera eu, ser a primavera azul e fria nos olhos dela
Ou a estrela no céu de sua boca
Um pássaro a espera
Do som de sua voz rouca

Ter o corpo fechado para as amarras e correntes
Desafinando o coro docente
Até que a música se perca
No sol reluzente

Quem dera eu, ter o espírito são e livre
Livre dos temores de ti
Livre do inferno em ti
Livre do inverno em mim

Ter a espada de São Jorge nas mãos
Toda alquimia que mata o dragão
Ter o respeito do inimigo nas mãos
Ter a letra de uma nova canção

(Edu Neves)


Um comentário:

  1. Quem nos dera tanta coisa...
    Perfeito, não há melhor definição!
    Bom ver q a inspiração surgiu =)

    Beijo

    ResponderExcluir