sábado, 2 de janeiro de 2016

Prisma

Outros cristais se quebram
Um coração pede ajuda
Janelas abertas se fecham
Se fecha a ferida sem cura

Outros carros voam pela avenida
Uma jovem quebra todas as barreiras
Um ancião agradece pela vida
O velho não diz coisas corriqueiras

Somos o sol e a lua que se amam platonicamente
Como um remédio para a juventude eterna
Uma mente que não mente
Se escondeu no planeta Terra

Caíram os anjos do edifício
Não tocaram o hino sagrado da graça eterna
Estão por sua conta e risco
Enquanto ainda está acesa, a vela

(Edu Neves)



Nenhum comentário:

Postar um comentário