segunda-feira, 25 de julho de 2016

O Eixo, Segundo Stephen Hawking & O Eixo, segundo Jimi Hendrix

Gênio paralisado por quatro rodas
Sorriso fraterno de quem viajou o mundo e conhece todos os cosmos
Olhar gentil que deixa você paralisado
Otimista que espanta as aves de rapina do Vaticano

Gênio com três braços
Cordas invertidas e alma introvertida
Ainda vive fazendo amor com as seis cordas
Mesmo quando ainda não havia

Homem de palavras robóticas
E buracos negros como elementos centrais
Sonda as profundezas do Universo
Sem ser controverso

Homem de muitas melodias
Buracos negros na alma azul
Veio do Norte e ganhou Londres com apenas um solo
Ganhou também Linda, que lhe deu colo

Humano precoce de Oxford
Ganhou a Lucy in The Sky
Ganhou sintetizadores
E vive amores

Humano branco, preto e Blue
Criou asas, sendo serpente
Lutou contra a indústria fora de sua mente
Criou a névoa púrpura, a casa vermelha e a Electric Ladyland

Um, usa óculos
Outro, usava cores
Um é Bing Bang
Outro é Bold as Love

(Edu Neves)








Nenhum comentário:

Postar um comentário