domingo, 7 de agosto de 2016

Apagam-se as Velas

Estamos no escuro
No vazio que criamos e enfeitamos
Estamos em cima do muro
Muro que concretizamos

Velas se apagaram
Eu me acendi
Todos se acenderam
Quando o escuro obscuro se doeu

(Edu Neves)



Nenhum comentário:

Postar um comentário