segunda-feira, 24 de outubro de 2016

O Verbo Sentir

Sinto a falta de sentir
Falta que não me faz rir
Sinto o pulsar da Terra no espaço
Sinto frio sem casaco

Ontem senti o perfume da primavera
Senti o que não era
Senti o início de uma nova era
Era que engole a atmosfera

Sinto na boca, o paladar amargo da sua alma
Um cristal quebrado
Um azul quadrado em retalhos
Sinto a sua carga leve e pesada

Deito-me na relva com os pássaros acima
Sem, versos, sonetos ou rimas
Pressinto a volta do cometa
E escrevo no papel, sem caneta

(Edu Neves)



Nenhum comentário:

Postar um comentário