domingo, 15 de janeiro de 2017

Romaria Dos Mutilados

Saudade de roça e sertão
Fazem-me seguir para onde haja verde
Para onde haja céu
Lonje do breu sem luar

Sonho amarelo, branco e azul
Sonho despido de medo
Sonho nu
Sonho com o arvoredo

Fazem as pazes os galhos da última árvore
Fazem soar os sinos, os pássaros
Juriti alada com seu bico de agulha
Faz amanhecer a névoa púrpura

Continuamos na estrada
Na boléia de caminhão
Contudo, sem nada na bagagem
A não ser, o coração


(Edu Neves)




Nenhum comentário:

Postar um comentário